Fundação Hospitalar de Costa Rica é reestruturada para atendimento crítico e humanizado

31/12/2014

Com aporte de R$ 1 milhão, iniciativa da Odebrecht Agroindustrial em parceria com a Prefeitura permitirá qualificar e estender o atendimento para 1.800 pessoas
 
O Programa Energia Social para Sustentabilidade Local, da Odebrecht Agroindustrial, e a Prefeitura de Costa Rica (MS) celebraram nesta quinta-feira, 30 de outubro, a ampliação da Fundação Hospitalar de Costa Rica.
 
Desenvolvido pela Comissão Temática de Saúde, Segurança e Preservação Ambiental do Programa Energia Social, o projeto ampliou e readequou a estrutura física da unidade para o atendimento de pacientes críticos e gestantes, além de internações clínicas e cirúrgicas. Com as melhorias, aproximadamente 150 pacientes serão beneficiados ao mês. Também estão contempladas melhorias físicas para assistência aos pacientes dependentes químicos e de álcool. A nova infraestrutura possibilita beneficiar 1.800 pessoas por ano.
 
Segundo o superintendente do Polo Taquari, da Odebrecht Agroindustrial, Luiz Paulo Sant’anna, o objetivo do programa é contribuir para o desenvolvimento e o bem estar da comunidade. “A Fundação Hospitalar de Costa Rica é uma referência de atendimento para os moradores e a sua ampliação vai trazer muitos benefícios para a cidade”, diz.
 
A iniciativa recebeu um aporte de mais R$ 1 milhão, sendo R$ 690 mil investidos pela Prefeitura e R$ 400 mil pela Odebrecht Agroindustrial.
 
Além da ampliação e adequação da estrutura, foi implementado um novo modelo de atenção à saúde da mulher e à saúde da criança, com foco na atenção ao parto humanizado, atendendo o ciclo de desenvolvimento da criança de 0 a 24 meses. Também foram criados leitos para atendimento a usuários de álcool e outras drogas e finalizada a sala de estabilização.  
 
A cerimônia de inauguração contará com a presença de autoridades locais e líderes da Odebrecht Agroindustrial.